O que eu quero
Todo mundo passa por aquele momento em que olha em volta e não faz ideia do que está fazendo. Não sabe que carreira seguir, qual curso escolher, o que quer pro futuro e onde deseja estar aqui uns anos. Não sabe em qual estrada deve caminhar, o que fazer, como agir, por onde começar. E se já estiver indo, provavelmente já passou por aquele minuto de não ter certeza se é isso mesmo. Se isso está certo, se é assim que tem que ser. 
Uma semana atrás eu não fazia ideia do que eu queria com a minha vida. Na verdade, a única coisa que eu queria naquele momento era sentar e chorar. Tudo estava dando errado, o gás de casa havia acabado, eu não podia tomar café, estava sem internet, sem dinheiro e longe de tudo o que eu mais amo. Eu me senti perdida. No quesito profissão, eu nunca soube mesmo.
Mas hoje foi diferente. Hoje me olhei no espelho e me senti plenamente feliz. Depois de uma semana enrolada com prazos, sentimentos e muita pressão, ao em vez de me sentir exausta, me senti completa. Hoje eu sei exatamente o que quero. Eu quero poder falar sobre tudo o que gosto, quero ajudar, quero fazer parte da vida das pessoas em busca dos seus sonhos, quero criar lindos designs e mexer com códigos. Quero aprender muito e amar muito. Quero ter muito dinheiro, me casar, viajar pelo mundo todo ao lado dele, comprar minha casa e decorar meu lar, e só então ter filhos. Quero sempre ter algo bom para fazer. Quero sentir que tenho o mundo nas minhas mãos. 
Eu só não quero é ser um robô. Não quero me atentar a não ter sentimentos de mais. Não quero acordar, ir trabalhar, voltar pra casa, dormir, acordar, ir trabalhar… e sobreviver com o salário que alguém que nem se quer me conhece direito, acha que é o suficiente pra me sustentar. Eu quero ganhar pelo que mereço. Não quero deixar de ser para agradar. Não quero limites. Não quero não criar expectativas por medo de me decepcionar. Eu quero ser livre, quero ser feliz. 
Os últimos anos foram muito complicados. Eu realmente não sabia o que eu desejava, e isso me fez ficar desesperada. É difícil andar sem rumo. Mas hoje, como num passe de mágica, tudo se esclareceu: a única coisa que eu precisei fazer, foi fazer o que me faz feliz. Então esse é o meu conselho. Se você não sabe o que quer, se você não tem ideia de para onde quer ir, não tenha medo, não se assuste, não se desespere. Apenas respire fundo, relaxe, e faça aquilo que faz o seu coração bater mais forte.